Early Reggae – da Jamaica pro Mundo

Pra você que acompanhou o Letts Go dessa semana (o programa da Crasso Records na Antena Zero, agora todas as Quintas às 18:00h), contamos um pouco sobre a história do Early Reggae.

Se você perdeu o programa na rádio você pode conferir no nosso canal, não se desespere que nós fizemos uma matéria pra você conferir!

::Early Reggae::

Toots Hibbert

O Early Reggae foi criado em solo jamaicano por um senhor chamado Toots Hibbert, no final da década de 60 e início de 70, herdando influências do Rocksteady e do Ska. Na época, o Early Reggae ainda era conhecido apenas como Reggae, somente anos depois o Reggae, hoje conhecido mundialmente, já tinha outra cara e sonoridade, assim criado o termo “early”, ou seja, início do reggae.

O Early Reggae, faz ressurgir o ritmo original da ilha, é um modelo mais rápido do Rocksteady, e mais complexo e denso que o Ska, os vocais se tornam harmônicos e suaves, a bateria fica mais complexa, os ritmos se diversificam, as letras mesclam sobre o cotidiano do gueto e temas de amor, também se pode notar a presença do órgão hammond, além de riffs de guitarras únicos.

Em 1967 The Pioneers com a faixa, ”Long Shot Bus’me Bet” é um exemplo mais antigo do novo ritmo. Um pouco depois em 68 podemos destacar ”Nanny Goat” de Larry Marshall e ”No More Heartaches” dos Beltones, destaque para Jonny Nash com o hit ”Hold Me Tight” que colocou o ritmo pela primeira vez nas paradas de sucesso.

Johnny Nash

O reggae quase que imediatamente viajou para o exterior e fez uma agitação no Reino Unido, em primeira instância, depois Estados Unidos e assim conquistando o mundo inteiro, e começou a se infiltrar lentamente nas músicas de estrelas internacionais, como Bob Dylan e o The Clash, por exemplo.

A cultura do Early Reggae nos subúrbios ingleses ganha cada vez mais espaço. O grande impulso do Reggae na Inglaterra chegaria por meio dos skinheads, jovens que sob a influência dos ‘rude boys’ e seguidores do ‘hard mod’, passam a pedir aos dj’s que tocassem mais e mais discos do novo ritmo nas casas noturnas e bailes locais. Os jamaicanos aproveitavam este embalo e fazem o mesmo em lojas independentes e de pequeno porte, que se instalavam nos bairros mais humildes e afastados da cidade. Isso fez com que o Reggae nos anos 70 vivesse sua era de ouro. Alguns produtores como Coxsone Dodd, Lee Scratch Perry, Leslie Kong, Duke Reid, Joe Gibbs e King Tubby, foram influentes no desenvolvimento do Rocksteady para o Early Reggae. Grandes gravadoras jamaicanas como a Treasure Isle, representada por Duke Reid, e a Studio One, por Coxsone Dodd, lançam grandes sucessos. Já na Inglaterra a Trojan Records estava determinada a estourar o ritmo no mercado, introduzindo acordes extras nas versões inglesas, sendo aceita em mais lugares e conquistando um mercado muito maior. O Reggae dominou toda a ilha e grandes nomes como Desmond Dekker, Jimmy Cliff e Ken Boothe ganham reconhecimento no mercado e chegam ao número 1 das paradas.

Resultado de imagem para Coxsone Dodd

Os músicos jamaicanos começam a saber da existência dos skinheads e como eles veneravam suas músicas. Cria-se assim um estilo bem próximo, chamado Skinhead Reggae (pode se dizer que todo Skinhead Reggae é um Early Reggae, mas nem todo Early Reggae é um Skinhead Reggae), e passam a escrever músicas sobre eles como ”Skinheads a Bash Them” escrita por Laurel Aitken e interpretado por Claudette and The Corporation, ”Hooligan” do The Wailers, entre outras. A banda Seven Letters, lança um disco intitulado ”Skinhead Moonstomp” e com essa união do gosto pela música jamaicana, cultura inglesa local e letras que tratavam sobre a situação econômica, o público demonstra cada vez mais seu interesse. Bailes escolares, boates da noite inglesa, em todo lugar tocava Reggae, a nova febre musical. Neste cenário, The Paragons, Toots And The Maytals, Peter Tosh, Judge Dread, Bunny Wailer, Max Romeo foram e são grandes nomes.

A economia na jamaica estava em estado crítico, mesmo após dez anos de independência. Uma nova onda musical passa a ser preparada nos sound system, o que aquece o mercado anos mais tarde trazendo a explosão do Reggae, agora sim o que conhecemos hoje, tornando Kingston e Inglaterra potências de grandes talentos do Reggae. Mesmo com o gênero enraizado na década de 70, o Early Reggae continua se reerguendo de geração em geração através do som dos mais diversos artistas.

A chegada do Early Reggae ao Brasil utilizou temas como: o movimento afro-americano de direitos civis dos EUA, o movimento Black Soul e especialmente o movimento de independência jamaicano. Assim, a súbita popularidade da música e dos músicos do Reggae na Bahia, não foi resultado dos efeitos da indústria da música transnacional, mas da necessidade de estabelecer vínculos culturais e políticos com as comunidades negras das Américas que enfrentaram e enfrentam situações sociopolíticas semelhantes.

0f3303f75c754849825f272197f789d3Caminhando um pouco mais a frente na história do Reggae no Brasil, um dos primeiros contatos do público brasileiro com o Early Reggae foi marcado pela visita de Jimmy Cliff ao país, em 1969, para participar do Festival Internacional da Canção (FIC).

Anos depois, em 1972, Caetano Veloso grava a música “Nine Out of Ten”, lançada no álbum “Transa”, considerada um marco na história do Reggae no Brasil – não necessariamente sendo um Reggae.

Gilberto Gil também foi um dos pioneiros a introduzir o estilo no Brasil, mas não se jogando totalmente ao gênero, apenas um tempo depois do Reggae estourar mundialmente, Gil grava a música “No woman no cry”, de Bob Marley, e a versão se tornou um grande sucesso no Brasil, com mais de 500 mil cópias do compacto vendidas.

Ao mesmo tempo, alguns estados brasileiros, como Maranhão, Pará e Bahia, também começam a se apaixonar pelo Reggae que era trazido pelas mãos de vendedores da gringa, surgindo então as primeiras bandas de Reggae no cenário nacional. Ainda no final dos anos 1970, aparece em Recife o Grupo Karetas, considerado a primeira banda de Reggae do Brasil.

Confira a nossa playlist com a melhor seleção de EARLY REGGAE que separamos para você!

EarlyReggaePlaylist

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *