Linha do tempo e curiosidades do Lollapalooza

Há 25 anos,  Perry Farrell do Jane’s Addiction, com a ideia para uma turnê de despedida com sua banda, inspira-se no festival “A Gathering of the Tribes” ocorrido em 1990 e cria o Lollapalooza, festival de início dito como itinerante, abrindo espaço para as bandas que surgiam sem vínculo com gravadoras tradicionais, mas sim com os selos independentes. Nesta época o rock alternativo destacava-se no mercado fonográfico o que vem a impulsionar o gênero. Tornando o evento um dos mais importantes da década de 90 nos EUA. O primeiro Lollapalooza teve a participação de Jane’s Addiction a nomes como Siouxsie And The Banshees, Living Colour, Ice T, Nine Inch Nails e muitas outras.

Mesmo com o fim da banda, Farrell decide continuar com o festival. A edição de 1992 talvez seja a mais lembrada, reuniu nomes como Red Hot Chili Peppers, Ministry, Ice Cube, Soundgarden, The Jesus and Mary Chain, Pearl Jam e Lush. Nesta edição Farrell, ousa um pouco mais e trás o “Jim Rose Circus”, circo freakshow no qual um homem levantava pesos através de piercings, inclusive alguns em sua genitália.

Na década de 90, o festival contou com diversos momentos históricos para a história do festival e da música. Pra ter uma ideia, foi nessa época que tivemos a triste morte de Kurt Cobain, em 1994, que até hoje nos deixa um vazio. O Nirvana era o grande nome para o festival naquele ano, tendo muita expectativa pro set deles, só que por conta do incidente, um dia antes a banda teve que cancelar o show e chocou os fãs com a notícia sobre o vocalista. Ainda nessa edição, Courtney Love fez uma performance especial durante o set do Smashing Pumpkins, cantando “Miss World” em homenagem à recente morte de seu marido, Kurt Cobain.

O festival também teve nessa década momentos marcantes para a história da música como em 1996, que aconteceu o penúltimo show dos Ramones, que colocariam fim na carreira algumas semanas depois. Além disso, o festival foi muito importante para a luta das mulheres para conseguir espaço na música, principalmente na edição de 1995, que contou com a presença feminina dominando o lineup, como Hole, Bikini Kill, Elastica e Blonde Redhead.

O Lolla ganha público e cada vez mais destaque, sobrevive inclusive ao declínio do Grunge, gênero que movia o festival nos primeiros anos. Na edição de 1996 quando a banda Metallica é convidada à participar, os frequentadores alegam o festival não é mais o mesmo, pois estava dando espaço para bandas convencionais, perdendo a ideia inicial de paz e harmonia musical. No ano seguinte, sem muito sucesso e retorno do público, Farrell resolve encerrar o festival.

Mas não acabou literalmente, com uma pausa de seis anos entre suas edições, o Lolla volta em 2003 em seu formato original, recebendo bandas como Incubus, Audioslave e Queens Of the Stone Age, além do retorno de Jane’s Addiction. Alegria que não durou muito, pois em 2004 o evento foi cancelado devido a baixa venda de ingressos, dado o valor cobrado para assistir ao festival. Sem desanimar e com novas propostas Farrell faz parceria com Capital Sports & Entertainment (atual C3 Presents). Juntos da William Morris Agency e Charles Attal Presents, trazem uma nova cara para o Lolla em um formato definitivo: um fim de semana em Chicago com aproximadamente cinco atrações por dia em cada um dos vários palcos montados no local, com as mais diversas atrações, origens e estilos. O bom público estava de volta e acompanhou o evento nos anos seguintes.

Em 2010 os organizadores anunciaram a estreia do festival na America do sul, em Santiago – Chile com a presença de The Killers, Fatboy Slim, Cypress Hill, The Flaming Lips e outras bandas de peso. No ano seguinte sua primeira edição acontece no Brasil trazendo nomes como Foo Fighters, Arctic Monkeys, O Rappa, Racionais MCs, Foster The People, Joan Jett, Band Of Horses, Cage The Elephant.

Estados Unidos, Brasil, Chile, Argentina, Alemanha e Colômbia são os países que têm, hoje em dia, edições locais do Lollapalooza.

Desde então o festival só foi crescendo e ganhando cada vez mais atrações de peso e se espalhando por mundo afora. O Lollapalooza foi construindo sua história pouco a pouco e é cheio de marcos que nunca sairão da nossa memória, como o Rage Against The Machine subindo ao palco totalmente pelados como forma de protesto em 1993; Courtney Love dando um soco em Kathleen Hanna nos bastidores por motivos desconhecidos em 1995; Trent Reznor do Nine Inch Nails destruindo os instrumentos no palco na primeira edição; além de sets que vão ficar pra sempre marcados como o do Arcade Fire em 2005, Iggy Pop em 2007 e Radiohead em 2008.

A edição brasileira deste ano conta com grandes artistas como Rancid, Metallica, Duran Duran e Cage The Elephant.